SindicarioNET - Sindicato dos Bancários de Campo Grande-MS e Região
CUT BRASIL Contraf FETEC

Contribuição Negocial – direito a devolução do desconto

CONTRIBUIÇÃO NEGOCIAL VEM PARA FORTALECER LUTA DOS TRABALHADORES.

Com a Reforma Trabalhista, os sindicatos perderam uma importante fonte de financiamento para custear as despesas e as lutas em defesa dos tralhadores: o imposto sindical.

Você sabe por que o governo fez essa mudança?

PARA ENFRAQUECER AS ENTIDADES SINDICAIS E AS LUTAS E, ASSIM, REDUZIR AINDA MAIS OS DIREITOS DOS TRABALHADORES.


Mas, para garantir a sustentabilidade do movimento sindical bancário, foi construída de forma democrática com a categoria, através de encontros e congressos, a contribuição negocial. As assembleias em todo país estabeleceram a contribuição negocial de 1,5% sobre o salário e PLR dos trabalhadores, com teto. Esse valor será menor do que a soma do imposto sindical (de 3,33% ou um dia de trabalho em março, sem teto) e da contribuição assistencial.


SE AS ENTIDADES SINDICAIS ENFRAQUECEREM, VOCÊ SABE O QUE PODE ACONTECER?

Enfraquecer as entidades sindicais significa enfraquecer a categoria. Neste ano, por exemplo, na mesa de negociação, os banqueiros tentaram, a todo custo, retirar direitos da nossa Convenção Coletiva de Trabalho, mas a organização e as mobilizações dos trabalhadores impediram possíveis perdas e garantiram a validade da CCT por dois anos.

Além de avanços, como a manutenção dos direitos da CCT para todos, inclusive aos hipersuficientes, os bancários conquistaram aumento real e a manutenção de todos os direitos, como: PLR, AUXÍLIO CRECHE/BABÁ, CESTA ALIMENTAÇÃO, 13º CESTA ALIMENTAÇÃO, LICENÇA MATERNIDADE DE 180 DIAS, JORNADA DE 6 HORAS DIÁRIA, DESCANSO REMUNERADO AOS SÁBADOS, ENTRE OUTROS. A negociação também garantiu o Saúde Caixa nos moldes atuais a todos os empregados admitidos até 31 de agosto de 2018 e aos aposentados.

PARA QUE SERVE ESTE RECURSO DA CONTRIBUIÇÃO NEGOCIAL?

Para custear as despesas do sindicato, como:
- Assessoria Jurídica para promover ações coletivas e/ou individuais contra medidas arbitrárias dos bancos.
- Campanha Nacional dos Bancários. Neste ano de 2018, somente depois de 10 rodadas de negociação e de muitos protestos para pressionais os banqueiros, é que a categoria conquistou aumento real e a manutenção de todos os direitos por dois anos.
- Formação Sindical. Os diretores do sindicato são bancários como qualquer outro funcionário de banco, sendo que é necessário participação em seminários e encontros com a Contraf-CUT e Fetec-CUT/CN.
- Dias de Luta e atos de protestos. SEM AS LUTAS EM DEFESA DOS PLANOS DE SAÚDE DOS TRABALHADORES DAS ESTATAIS, POR EXEMPLO, A CAIXA JÁ TERIA ALTERADO A FORMA DE CUSTEIO DO SAÚDE CAIXA.
- Instalações e funcionários. Para tudo isso elencado no texto acima, é necessária a manutenção da sede do sindicato e o pagamento de funcionários indispensáveis para o bom funcionamento da entidade.


SE VOCÊ LEU E ACREDITA QUE NÃO PRECISA CONTRIBUIR, LEIA O TEXTO

ABAIXO:

Em assembleia, foi definido que o bancário filiado tem direito solicitar a devolução da contribuição negocial. Essa devolução será para o bancário que se filiou até o dia 31 de agosto de 2018. Para os sindicalizados, serão devolvidos os 70% do valor descontado da PLR correspondentes à parte que cabe ao sindicato. A manifestação poderá ser feita diretamente no site do SEEBCG-MS, entre os dias 3 a 31 de dezembro de 2018. O reembolso será feito através de transferência bancária em janeiro de 2019.

CLIQUE NO BOTÃO ABAIXO E SOLICITE A DEVOLUÇÃO DA CONTRIBUIÇÃO NEGOCIAL.



Sindicato dos Bancários de Campo Grande-MS e Região de Mato Grosso do Sul - Rua Barão do Rio Branco, 2652 - Jardim dos Estados

Campo Grande-MS - Telefone: 67 3312-6100 / Fax: 67 3312-6116